18/02/2019
Home / Grávida  / 9 etapas da gravidez: mês a mês

9 etapas da gravidez: mês a mês

As mudanças emocionais, estruturais e hormonais pelas quais passa uma gestante são inúmeras. "Gravidez não é doença, apenas uma fase da vida em que a mulher requer cuidados especiais", afirma o renomado Dr. Drauzio Varella. É

Side view of a pregnant young woman outdoors on a sunny day - copyspace

As mudanças emocionais, estruturais e hormonais pelas quais passa uma gestante são inúmeras. “Gravidez não é doença, apenas uma fase da vida em que a mulher requer cuidados especiais”, afirma o renomado Dr. Drauzio Varella.

É comum que esse processo seja dividido trimestralmente, mas mudanças são percebidas também mês-a-mês. Abaixo, acompanhe o passo a passo de uma gravidez de nove meses em condições regulares:

Primeiro mês

O bebê ainda é um embrião. Muitas vezes, a gestante ainda não sabe sobre a gravidez e, portanto, há alguns sintomas que podem ajudá-la a ficar atenta, especialmente se estiver de fato tentando engravidar. Nesse estágio, a mulher já pode experienciar náusea, fadiga e vômito, bem como alterações hormonais que podem interferir em seu emocional. “Os primeiros meses talvez sejam os que apresentam mais reações indesejáveis”, confirma Drauzio Varella.

A partir da descoberta, é ideal que se agende consultas para iniciar o acompanhamento do pré-natal.

Segundo mês

Todos os sistemas e órgãos principais se desenvolvem e o feto pode chegar a 4 cm e aproximadamente 5g de peso. Em relação à mulher, pode ser que as náuseas matinais persistam – e se intensifiquem. A fadiga também aumenta e pode ser que sinta mais necessidade de descanso. Não é motivo de preocupação sentir uma sensibilidade anormal nos seios, pois ela é comum a partir desse ponto.

Terceiro mês

A tendência é que as náuseas e vômitos comecem a diminuir. É necessário prestar mais atenção na alimentação e tentar mantê-la balanceada, para garantir nutrição ao bebê. Com autorização de seu médico, procurar também exercitar-se moderadamente, fazendo caminhadas, por exemplo. A partir desse ponto, o pré-natal é indispensável. Garantir o acompanhamento é fundamental.

Quarto mês

A partir daqui, o feto já se move e seus chutes podem ser sentidos levemente! A placenta também já está totalmente formada e o feto pode chegar a 15 cm e pouco menos de 100g de peso. A mãe começará a sentir seu apetite apurado novamente. Não estranhe: a partir desse mês, o ganho de peso será mais rápido, em média 250g por semana.

Quinto mês

O feto já está mais ativo, chegando a 25 cm e aproximadamente 250g. As unhas e os dedos tomam mais forma! A gestante, por sua vez, sentirá muito cansaço e mais necessidade de repouso. Seu útero já terá se expandido até a altura do umbigo e sua barriga começará a pesar. É importante procurar não fazer esforços excessivos e beber muito líquido ao longo do dia.

Sexto mês

A pele do bebê já está coberta por pelos finos a essa altura. Os olhos já podem se abrir e as linhas dos dedos das mãos e dos pés já são perceptíveis. Pode chegar a 30 cm e pouco mais de 600g. Em relação à mãe, dores serão mais intensas nesse período: nas costas, principalmente, devido ao peso da barriga. Continue com o repouso e evite manter-se de pé por longos intervalos.

Sétimo mês

O feto já responde a estímulos de luz e som, e se movimenta mais do que nunca! Nessa etapa, mede em torno de 40cm e pesa aproximadamente 1,2kg. A gestante pode sentir seus pés e tornozelos se incharem cada vez mais, e o repouso continua sendo altamente recomendado. Aqui, é possível que você sinta falsas contrações de parto, elas são normais, mas não deixe de ligar para seu médico caso as sinta.

Oitavo mês

A hora do parto está chegando! Há ocorrência razoável de partos prematuros no oitavo mês, mas a formação já está quase completa e, caso nasça nesse ponto, há excelentes chances de sobrevivências. O bebê já não se movimenta tanto, por falta de espaço, e mede em torno de 45 cm. Seu peso pode chegar aos 2,5kg.

A gestante poderá sentir contrações mais fortes, bem como dificuldades para dormir e respirar. “Nesse período [o terceiro trimestre], as visitas ao médico têm de ser mais próximas umas das outras e os cuidados redobrados”, relembra o doutor.

Nono mês

O desenvolvimento do bebê chega ao fim e, geralmente, ele já se posiciona para vir ao mundo. A mãe pode experienciar ainda mais inchaço dos pés e tornozelos. Seu colo uterino já começará a dilatar, preparando-se para o parto. Se possível, mantenha repouso absoluto nesse momento delicado. As contrações, a partir desse ponto, deixam de ser falsas. Fique atenta: se elas forem regulares, acontecerem mais de 5 vezes em uma hora e durarem de 30 a 70 segundos, você está em trabalho de parto!

Avaliação
SEM COMENTÁRIOS

Publicar um comentário