19/12/2018
Home / Bebê  / Protegendo meu filho: e a febre amarela?

Protegendo meu filho: e a febre amarela?

Você sabia que há um surto de febre amarela rolando no país? A doença, transmitida pela picada de três mosquitos diferentes, reaparece em surtos cíclicos. Atualmente, os casos já estão crescendo e se espalhando por diversas

febre-amarela

Você sabia que há um surto de febre amarela rolando no país?

A doença, transmitida pela picada de três mosquitos diferentes, reaparece em surtos cíclicos. Atualmente, os casos já estão crescendo e se espalhando por diversas regiões do Brasil. Alguns estados, como Minas Gerais, já apresentam mais de uma centena de casos suspeitos.

Essa notícia pode apavorar muitas mamães Brasil afora. No entanto, em primeiro lugar, precisamos lembrar que há vacinação para essa doença e conhecê-la um pouco mais, para que possamos nos prevenir melhor!

O que é?

É uma doença grave, com altos riscos de morte, causada por um vírus e transmitida por meio de vetores (mosquitos).

Quais são os sintomas?

A febre amarela apresenta diversos sintomas; entre eles, a febre alta, cansaço, calafrios, náuseas, dor de cabeça, dor muscular e vômitos. Esses sintomas geralmente duram em torno de três dias. Depois, caso evoluam para um quadro mais grave, o doente pode apresentar icterícia (daí o nome “febre amarela”), insuficiência renal e hepática, hemorragias e danos cerebrais que podem levar ao coma. Cerca de 15% dos infectados apresentam o caso mais grave da doença.

Como é o tratamento? 

Especialistas afirmam que é indispensável a procura por atendimento médico logo aos primeiros sintomas. Fique atento! Na consulta, procure informar se você esteve em áreas de risco nos últimos vinte dias e se já tomou a vacina contra a febre amarela.

Nos casos graves, o paciente geralmente é internado. Até 50% das pessoas que desenvolvem esse caso podem morrer, e o óbito ocorre dentro de sete dias caso a doença não seja tratada adequadamente. Assim, mesmo diante de tratamento, é uma doença de risco: o negócio é prevenir!

 

Como se prevenir?

De acordo com o Ministério da Saúde, a única forma realmente segura de prevenção é a vacinação. A boa notícia é que ela está disponível gratuitamente no SUS, o ano todo!

Meu filho pode tomar a vacina? E eu? 

Depende!

A vacina é contraindicada para pessoas com imunidade baixa, bebês com menos de nove meses, mulheres grávidas ou amamentando e idosos acima de 60 anos. Se o seu filho ainda é recém-nascido, você está em período de gravidez ou amamentação ou algum de vocês possui doenças no sistema imunitário, cuidado. Procure um médico para avaliação antes da vacina!

Devo levar meu filho urgentemente para vaciná-lo?

Diante do surto, caso ele não se enquadre nas contraindicações acima, é altamente recomendado que você leve sua criança para ser vacinada. Principalmente se você mora em zona rural, onde a incidência da doença está alta!

Avaliação
SEM COMENTÁRIOS

Publicar um comentário