30/11/2021
Home / Grávida  / Tudo que você precisa saber se quer engravidar

Tudo que você precisa saber se quer engravidar

Antigamente, engravidar não era uma atitude previamente calculada e não se orientava por demandas. Hoje em dia, é comum que ter filhos seja uma decisão planejada, tomada e acertada. Após essa decisão, muitos cuidados e

Antigamente, engravidar não era uma atitude previamente calculada e não se orientava por demandas. Hoje em dia, é comum que ter filhos seja uma decisão planejada, tomada e acertada. Após essa decisão, muitos cuidados e passos são necessários para garantir o sucesso da gravidez.

Primeiramente, como já é de conhecimento generalizado, a interrupção de métodos contraceptivos de longo prazo é necessária. A retirada do DIU ou do implante/comprimido anticoncepcional, por exemplo. O organismo leva um certo tempo para normalizar as taxas hormonais.

Depois, ao check-up. “A mulher deve fazer um exame clínico geral para detectar a presença de alguma patologia que possa prejudicar a gravidez”, afirma o Dr. Jorge Naufal, ginecologista e obstetra, diretor do Hospital e Maternidade Neomater (São Bernardo do Campo, SP) e autor do livro “Gravidez, um caminho seguro”. “O exame ginecológico completo e a ultrassonografia dos órgãos genitais também são necessários. “Dependendo da idade, é importante uma ultrassonografia e/ou mamografia para estudar as condições das mamas”, afirma o ginecologista.

Além disso, os exames de urina tipo I também fazem parte do check-up. “A infecção urinária pode provocar aborto e óbito fetal”, diz o Dr. Naufal. O hemograma e o exame parasitológico de fezes são indispensáveis: caso alguma enfermidade associada ao sangue seja detectada, ela precisa ser tratada antes do início da gravidez.

“Ainda fazem parte dessa avaliação inicial as reações sorológicas”, lembra o obstetra. Além disso, ele atenta para a antecedência. De acordo com ele, esses exames precisam ser feitos, no mínimo, quatro meses antes, para proceder com tratamentos e imunizações necessárias a tempo.

 

 

Com relação a hábitos por parte da própria mulher, pode-se chamar a atenção para alguns pontos. O estilo de vida saudável é, certamente, um deles: a mulher deve se alimentar bem, evitando o tabagismo e o consumo de álcool em excesso e mantendo a forma física por meio de exercícios leves. A dupla boa alimentação + ginástica é responsável pelo bem-estar físico em mais de 90% dos casos.

Manter um controle da ovulação também pode auxiliar nas tentativas de engravidar. Se o seu ciclo menstrual é regular, é possível calcular o intervalo da ovulação, levando em conta que ela acontece entre 16 a 12 dias da menstruação seguinte. A mensuração diária da temperatura também dá indícios: alguns dias após a ovulação, ela costuma aumentar ligeiramente.

Além disso, embora ainda não haja provas de que, após uma relação sexual, a posição da mulher ajude ou atrapalhe a gravidez, em uma inseminação artificial, pode influenciar. Pesquisadores holandeses concluíram que as mulheres que permaneciam deitadas, de barriga para cima, durante 15 minutos após uma inseminação, tinham 50% mais chances de engravidar do que as que se levantavam logo após o procedimento. Ou seja, mesmo sem comprovação para o “sexo tradicional”, não custa tentar.

Avaliação
SEM COMENTÁRIOS

Publicar um comentário