03/04/2020
Home / Planejando  / Dicas importantes para aumentar as chances de engravidar

Dicas importantes para aumentar as chances de engravidar

Quando um casal decide ter filhos, é comum que eles planejem quais serão os próximos passos. A primeira medida, normalmente, é a mulher deixar de tomar os anticoncepcionais, caso ela tome. Deixar de usar preservativos,

aumentando-as-chances

Quando um casal decide ter filhos, é comum que eles planejem quais serão os próximos passos. A primeira medida, normalmente, é a mulher deixar de tomar os anticoncepcionais, caso ela tome. Deixar de usar preservativos, aumentar a quantidade de relações sexuais, estudar como funcionam o ciclo menstrual e o período fértil e por aí vai.
Fora as medidas acima, há alguns meios pra que se acelere a gravidez.

Levando em conta que nenhum dos dois tem questões com a fertilidade, seguem alguns hábitos que podem ajudar neste momento:

1) Hábitos saudáveis: a mulher, principalmente, deve se alimentar bem, com refeições nutritivas e não gordurosas, abandonar o tabagismo e o consumo de álcool em excesso, não ser sedentária e manter o peso saudável. É a dupla que está presente em 100 das 100 dicas de emagrecimento: boa alimentação e ginástica.

2) Sexo dia sim, dia não ou a cada 2 dias. É engraçado pensar que não é fazendo sexo 5x/dia que você vá engravidar. Claro que poderá ocorrer a fecundação desta forma, mas estudos mostram que, revezando os dias, há um estoque maior de espermatozoides saudáveis, o que facilita a gravidez. Assim como ficar um bom tempo em jejum, sem sexo, pode dificultar o processo, porque é possível que haja um acúmulo de espermatozoides mortos no sêmen.

3) Saber quando está ovulando: este período, que dura até 24 horas, não é tão previsível, já que o ciclo pode se alterar mês a mês. Porém, é possível calcular, aproximadamente, o dia, através de alguns fatores:
• contar os dias: se o seu ciclo menstrual for regular, você consegue saber o intervalo da ovulação da seguinte forma: pense no dia provável da sua próxima menstruação. Diminua 12 dias. Depois, diminua mais 4 dias. A ovulação deve ocorrer neste intervalo de 5 dias (entre 16 e 12 dias antes da próxima menstruação);
• temperatura do corpo: se você medir a temperatura todos os dias antes de levantar da cama, vai perceber que, 2 ou 3 dias após a ovulação, ela costuma aumentar e permanecer mais alta durante alguns dias.
• A secreção vaginal fica semelhante a uma clara de ovo (crua).
• Teste de farmácia: assim como a gravidez, é possível medir os hormônios (o LH, que é o “hormônio da ovulação”) através da urina. Este teste mostra um resultado positivo um dia antes da ovulação, ou seja, diferente da temperatura do corpo, você consegue se antecipar antes que o óvulo seja liberado pelo ovário.

4) Permanecer deitada após o sexo: ainda não há provas de que, após uma relação sexual, a posição da mulher ajude ou atrapalhe a gravidez. Porém, em uma inseminação artificial, sim. Pesquisadores holandeses descobriram que as mulheres que permaneciam deitadas, de barriga para cima, durante 15 minutos após uma inseminação, tinham 50% mais chances de engravidar do que as que se levantavam logo após o procedimento. Ou seja, mesmo sem comprovação para o “sexo tradicional”, não custa tentar.

Estas medidas servem para ajudar o casal. Mas quando isso vira uma obsessão, é melhor parar. Parar porque ela só atrapalha. Stress dificulta a gravidez. Relaxamento e cumplicidade só contribuem. É compreensível que pedir para não pensar quando há grandes expectativas na gravidez é o mesmo que não imaginar o doce (e salivar, se você gosta) se alguém te falar sobre um creme trufado de chocolate com chantilly e amêndoas.
Mas você deve ter ouvido falar em casais que tentaram durante muito tempo, desistiram e resolveram adotar. Logo após a adoção, adivinhem? A mulher engravidou naturalmente. Na vida, tudo chega no momento certo. Quando se trata de filhos, talvez os pais não sejam os únicos a decidir que momento é este. Então, respire fundo, relaxe à medida do possível e acredite que há uma palavra com grande sentido e força: o destino.

Avaliação
SEM COMENTÁRIOS

Publicar um comentário