02/12/2020
Home / Grávida  / Entenda a pílula anticoncepcional e suas consequências no organismo

Entenda a pílula anticoncepcional e suas consequências no organismo

Desde a década de 60, a pílula anticoncepcional foi sendo difundida e se tornando cada vez mais acessível. Seus efeitos causam controvérsia até os dias de hoje, muitos deles sendo considerados negativos para o corpo

gravidez

Desde a década de 60, a pílula anticoncepcional foi sendo difundida e se tornando cada vez mais acessível. Seus efeitos causam controvérsia até os dias de hoje, muitos deles sendo considerados negativos para o corpo da mulher, como o possível aumento nas chances de trombose. No entanto, continua sendo, ao lado do preservativo, o método contraceptivo mais utilizado ao redor do mundo.

+Gravidez: entenda os sintomas que são normais e os que não são

“Além de reduzir as chances de gravidez com a progesterona, ela tem os benefícios do controle do ciclo, melhora na oleosidade da pele, no cabelo, devido ao estrogênio”, afirma Mariane Nunes, ginecologista da FMRP-USP ao UOL. “Para as disciplinadas que encaixam o remédio na rotina e não esquecem, é uma boa escolha”, finaliza.

No entanto, muitas dúvidas ainda permanecem sobre seus efeitos colaterais não tão positivos assim. A ingestão contínua desses hormônios pode ser prejudicial? A longo prazo, ela pode afetar a ovulação? Confira algumas das principais dúvidas.

+Entenda a importância dos profissionais da maternidade

A ovulação

A mulher, enquanto ingerindo a pílula anticoncepcional, parará de ovular. Isso porque a composição desse remédio bloqueia a função da ovulação nos ovários. Assim, deixam de produzir óvulos, mas continuam ativos para outras funções que não envolvem a metodologia da pílula.

A produção hormonal

Apesar do efeito da pílula na produção de óvulos, ela continua fornecendo hormônios sintéticos. Assim, por mais que o corpo não produza estrógeno e progesterona, a pílula fornece as quantidades necessárias e outras partes do corpo continuam a produzir, mesmo que em pequena quantidade, como as glândulas suprarrenais.

Tomando a pílula a longo prazo

Tomar os contraceptivos por um longo período de tempo não afeta a fertilidade, como acreditam muitas pessoas. Na verdade, segundo especialistas, seu efeito é reversível, justamente por conter apenas hormônios sintéticos.

Se a mulher está pensando em tomar a pílula ou cortar seu uso, em ambos os casos é necessário que procure um médico. Os níveis de hormônios e efeitos colaterais variam muito de pílula para pílula e, por isso, a orientação é essencial.

Avaliação
SEM COMENTÁRIOS

Publicar um comentário